slogan

SELO ENEF RGB 01

Benchmarking no mercado de ações

O investidor Peter Lynch, um dos maiores da história, foi o responsável pela administração do fundo de ações mais rentável no mundo, no período de maio de 1977 a maio de 1990, contabilizando 13 anos à frente do Fidelity Magellan Fund, que valorizou 2900% neste período. Quando começou a administrá-lo, o patrimônio do fundo era de U$ 20 milhões, no final já eram U$ 14 bilhões e mais de um milhão de cotistas. Depois, tendo o próprio Lynch como seu principal garoto propaganda, a Fidelity tornou-se a maior empresa de administração de fundo dos Estados Unidos. Essa valorização de 2900% em 13 anos corresponde a um rendimento de aproximadamente 2,2% ao mês. 

Analisando os fundos do Brasil, vemos que o fundo multimercado Verde, administrado por Luis Stuhlberger, um dos gestores de fundos mais bem-sucedidos do país, valorizou 14000% desde que foi criado, em 1997, quase oito vezes o CDI acumulado no período. Nesse período de aproximadamente 19 anos, a valorização foi de 2,2% ao mês, ou seja, igual ao fundo Fidelity americano de Peter Lynch.

Coincidência ou não, pode-se dizer que essa valorização de 2,2% ao mês de ambos os fundos é um bom parâmetro para o mercado financeiro, pois é resultado de análise econômica com elaboração de cenários macroeconômicos de longo prazo, possibilitando definir mercado futuro com retorno compatível com o investimento, e com isso fazer investimento em ações a longo prazo, tendo como base empresas com excelente gestão e competitivas nos seus setores. Quando esses gestores fizeram a escolha de suas ações, pensaram: não estou investindo apenas em um ativo e sim num excelente negócio com grande capacidade de crescimento futuro.


Manoel Gil Costa Soares
Economista-Corecon/RS-6021