Pesquisadoras gaúchas são premiadas em São Paulo


O trabalho Renúncia de receita e desigualdades: um debate negligenciado, desenvolvido pela economista e professora Rosa Chieza e pela estudante de Economia Anne Kelly Linck foi um dos vencedores no I Prêmio orçamento público, garantia de direitos e combate às desigualdades. A solenidade aconteceu no dia 24 de junho na Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

A pesquisa foi realizada com o apoio do Programa de Iniciação Científica da UFRGS, já que a estudante era bolsista durante o desenvolvimento do trabalho. O artigo, assim como os demais estudos premiados, será publicado em um livro custeado pela organização do prêmio. De acordo com Chieza, o objetivo do trabalho foi analisar a renúncia da União à receitas no período de 2004 a 2020. 

I Prêmio orçamento público, garantia de direitos e combate às desigualdades é promovido pela Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Planejamento e Orçamento (Assecor) e pela Fundação Tide Setubal.

Clique aqui para ler mais!

Fonte: Assessoria Pucrs

Foto: Gsé Silva

Pucrs promove seminário sobre empreendedorismo feminino

A escola de Negócios da Pucrs promove, em conjunto com o Pucrs Carreiras e o Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo de Inovação da Pucrs (Idear), o evento Empreendedorismo Feminino: resiliência, transformação e recomeço. 

O painel  acontece no dia 13 de julho, às 18h30, no Auditório do Global Tecnopuc, e debaterá sobre os efeitos da pandemia no trabalho, emprego, carreira e negócios. O evento é gratuito e aberto ao público, com inscrições limitadas. As inscrições podem ser realizadas clicando aqui! A mediadora será a Gestora de Branding Kaká Cerutti, juntamente com a professora da PUCRS Manoela Ziebell de Oliveira e a CEO da Gurizada Faceira, Lú Brito.

Durante o evento também acontecerão momentos de escuta e troca de ideias entre as participantes, além de oficinas que fornecerão ferramentas para o planejamento de trajetórias empreendedoras por meio de aplicação de competências e habilidades importantes para empreender. A iniciativa tem como objetivo criar um espaço de acolhimento e compartilhamento de vivências, descobertas e experiências para a construção de novas oportunidades.

 

Fonte: Assessoria Pucrs

Semana de Aniversário do Corecon-RS

O Corecon-RS está completando, na próxima segunda-feira, dia 11 de julho, 69 anos de sua criação. Instituído pela Lei Federal 1.411, de 13 de agosto de 1951, o Conselho gaúcho foi fundado oficialmente em 11 de julho de 1953. Entre as suas atividades, destaca-se a fiscalização do exercício profissional de Economista e, mais recentemente, de Internacionalista e Financista, que somente passaram a receber tais titulações após registro de suas graduações junto ao seu Conselho. Os registros desses profissionais foram possíveis em função de Resolução do Cofecon, que definiu que egressos dos cursos de bacharelado conexos ao Curso de Ciências Econômicas pudessem encontrar possibilidade de registro profissional e atribuições regulados pelos Conselhos Regionais de Economia de todo o País. Também é função do Corecon organizar e manter o registro de seus profissionais, expedir as carteiras de exercício profissional, fiscalizar e impor e aplicar as penalidades previstas em Lei.

Segundo o presidente do Corecon-RS, economista Mário de Lima, "é um momento especial para nós, economistas gaúchos, que temos em nossa Entidade a certeza de estarmos trilhando no caminho certo, que é a defesa da categoria e o fortalecimento de nossa profissão. E, em função disso, cabe agradecer também o esforço e dedicação daqueles que fazem o Conselho acontecer, nossos colaboradores, conselheiros, assim como aqueles colegas que vieram antes de nós e se somam nessa caminhada pelo crescimento e desenvolvimento do nosso Estado e do País”, acrescentou.

Plano Safra do Banrisul terá R$ 7 bilhões em crédito

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul inicia sua atuação na safra 2022/2023 com um novo recorde. O banco disponibilizará R$ 7 bilhões em crédito rural no âmbito do Plano Safra, cifra que é 35% superior aos R$ 5,2 bilhões concedidos na temporada passada.No período atual, serão R$ 6,1 bilhões direcionados a custeio, comercialização e industrialização - o que representa um crescimento de 36% nesta área orçamentária. Já para investimentos, o aumento é de 29%, com destinação de R$ 900 mil.Para a agricultura familiar de pequenos agricultores, serão destinados R$ 1,5 bilhão - alta de 44%.

O maior crescimento neste Plano Safra Banrisul será direcionado ao médio agricultor, que receberá R$ 2 bilhões em crédito, ou 147% a mais do que no último programa. Aos demais produtores, empresas, cooperativas e grande agricultura, está reservada a quantia de R$ 3,5 bilhões (+5%).Desde a pandemia, o programa avançou 129,5% dentro do Banrisul, que, hoje, busca retomar às suas origens voltando o foco para o agronegócio. Em comparação à safra 2019/2020 (R$ 2,26 bilhões), o crescimento é de R$ 209,7%. Em 2020/21 foram R$ 3,05 bilhões.Na temporada 21/22, que se encerrou na virada de junho para este mês de julho, foram concedidos R$ 5 bilhões em crédito rural, com crescimento de 62% em relação ao período anterior.

O resultado da carteira de crédito ocorreu principalmente no financiamento a pequenos produtores. Incluindo outras linhas voltadas ao agronegócio, o Banrisul alcançou R$ 6 bilhões em novas operações no último período-safra.A expectativa é de que este Plano Safra atinja 50 mil clientes Banrisul. Na última temporada, foram quase 30 mil beneficiados, sendo 40% das operações realizadas por propriedades da agricultura familiar.

 

Leia a matéria completa aqui!

Fonte: Jornal do Comércio

FURG abre inscrições para a 21ª Mostra da Produção Universitária

A Universidade Federal do Rio Grande (FURG), está com inscrições abertas para a 21ª Mostra da Produção Universitária (MPU), que abordará o tema "Educar em tempo de (in) certezas: transgredir, ousar, esperançar”. A 21ª MPU acontece de 19 a 21 de outubro, em de modo híbrido, com apresentação de trabalhos online e síncronos, abertura e encerramento de forma presencial, contando também com as tradicionais oficinas – ofertadas em ambas as modalidades.

Para participar da mostra, interessados poderão submeter inscrição para duas modalidades: apresentador e ouvinte. Na primeira, estudantes de graduação e pós-graduação, da FURG ou de outras instituições de ensino superior, bem como docentes, técnico-administrativos em educação e comunidade externa poderão submeter trabalhos para apresentação conforme o regulamento. Na modalidade de ouvinte, estudantes de graduação, pós-graduação, docentes, técnico-administrativos em educação e comunidade externa poderão inscrever-se livremente para assistir às apresentações de trabalho.

Clique aqui para saber mais!

Instituto de Pesquisa da UCS divulga dados sobre Preços ao Consumidor de Caxias do Sul

O Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais – IPES da Universidade de Caxias do Sul (UCS) divulgou os dados obtidos com o Índice de Preços ao Consumidor e a Cesta Básica de Caxias do Sul. Ambos os índices mostraram aumento de preços aos consumidores em maio.

IPC

O Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul aponta um aumento nos preços de 1,07% no mês de maio de 2022, contra alta de 1,20% em abril. Com esse resultado, a variação percentual acumulada do IPC-IPES, nos últimos doze meses, alcançou 12,78%, correspondendo a um aumento médio mensal no período de 1,01%. Esse resultado é superior ao mês anterior, que registrou um índice acumulado de 11,99%.

Cesta Básica

O custo da Cesta Básica em Caxias do Sul alcançou o valor de R$ 1.216,04; alta de 1,70% em relação a abril, quando o preço era R$ 1.195,66. O aumento observado é de R$ 20,10, valor inferior à variação verificada em abril – que foi de R$ 23,10. A elevação verificada no mês em curso é devida à alta nos preços dos produtos de alimentação que afetou o comportamento dos preços.

Clique aqui para ler o estudo completo!

Fonte: Assessoria de Comunicação UCS

Cofecon divulga resultado do Desafio Quero Ser Economista


Duas estudantes pernambucanas e uma mato-grossense são as grandes vencedoras da edição 2022 do Desafio Quero Ser Economista. Milena Rafaela Duarte Farias de Lima, Maria Eduarda Justino da Silva e Ketlyn Caroline Kaybers da Luz foram as três primeiras colocadas, que ganharão prêmios de R$ 2 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil, respectivamente.

“Agradeço aos avaliadores pela contribuição ao Desafio Quero Ser Economista, um programa que agrega estudantes, professores, economistas e Corecons num trabalho de valorização do profissional economista”, comenta a coordenadora do Desafio, Maria de Fátima Miranda. “Agradeço a participação de todos, em especial aos colaboradores dos Corecons, que foram nossa ponte entre o Desafio e os estudantes. Cada um foi importante para o Desafio dando sua efetiva contribuição. Continuem participando das próximas edições”.

Foram 3.799 estudantes inscritos, em busca dos prêmios em dinheiro e de novos conhecimentos. O estado com mais inscritos foi o Espírito Santo (901), seguido por Pernambuco (771) e Ceará (546). Minas Gerais, Mato Grosso, Sergipe, Rio de Janeiro, Tocantins e Rio Grande do Sul também tiveram mais de 100 inscritos.

Durante três semanas, os estudantes responderam perguntas sobre economia e sobre a profissão, abrangendo temas variados. Por fim, o desafio de gravar um vídeo explicando algum tema econômico, avaliado por cinco economistas de todas as regiões do Brasil, para definir a classificação final.

Os avaliadores foram os economistas Maria do Socorro Erculano de Lima, Maria Auxiliadora Sobral Feitosa, Mônica Beraldo Fabrício, Ricardo Silveira da Paixão e Luís Alberto Ferreira Garcia. Cada um elaborou uma lista com os 10 melhores vídeos, que somaram pontos conforme estabelecia o regulamento. O detalhe das avaliações pode ser visto clicando AQUI.

Os 10 primeiros colocados do Desafio foram:

Milena Rafaela Duarte Farias de Lima, estudante do 1º ano do Colégio 3º Milênio, em João Alfredo, Pernambuco, com 1.660 pontos.
Maria Eduarda Justino da Silva, estudante do 3º ano do EREM Ageu Magalhães, em Recife, Pernambuco, com 1.600 pontos.
Ketlyn Caroline Kaybers da Luz, estudante do 1º ano da Escola Estadual São Francisco de Assis, em Aripuanã, Mato Grosso, com 1.600 pontos.
Gabriela de Jesus Rodrigues, estudante do 3º ano do Colégio Bosque Mananciais, em Almirante Tamandaré, Paraná, com 1580 pontos.
Matheus Silva Impieri, estudante do 3º ano do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, com 1.550 pontos.
Lorenna Maria de Queiroz Oliveira, estudante do 2º ano do EEEP Professora Maria Célia Pinheiro Falcão, em Pereiro, Ceará, com 1.540 pontos.
Hellen Leite Benício Luna, estudante do 3º ano do Colégio da Polícia Militar do Ceará, no Crato, Ceará, com 1.500 pontos.
Gustavo Henrique Vasconcelos França, estudante do 2º ano do EEEP Francisco Paiva Tavares, em Caridade, Ceará, com 1.470 pontos.
Vitor Henriques Amorim, estudante do 3º ano do Instituto Federal do Espírito Santo, em Vila Velha, Espírito Santo, com 1.450 pontos.
Pedro Alberti Yshiy, estudante do 1º ano do Colégio Participação, em Holambra, São Paulo, com 1.450 pontos.

Clique AQUI para acessar matéria completa

Juiz de Direito palestra para estudantes de Economia da UFSM/Palmeira das Missões

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e seus estudantes do curso de Ciências Econômicas, do Campus Palmeira das Missões, receberam na quinta-feira, dia 30 de junho, o Juiz de Direito Titular da Primeira vara Cível da Comarca de Palmeira das Missões, Gustavo Bruschi, em  solenidade oficial da instalação do Escritório de Práticas Periciais, voltado a capacitar os discentes do Curso de Graduação em Ciências Econômicas a atuar na área de Perícia Judicial Econômico-Financeira. 

O evento também contou com as presenças do economista perito Gesiel da SIlva Moura, do Chefe do Departamento de Ciências Econômicas da UFSM, economista Nilson Luiz Costa e do Coordenador do Curso de Ciências Econômicas da UFSM, economista Carlos Gilbert Conte Filho, que destacaram a importância da parceria entre a Universidade, comunidade e o Poder Judiciário.

 

Clique aqui para ler mais!

Fonte: Assessoria UFSM

 

Desigualdades regionais é tema de Seminário da Faccat

A Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Taquara (Faccat), e a Rede Estação Democracia (RED) estão com inscrições abertas para o seminário "Desigualdades Regionais e Planejamento Federativo". O evento será realizado nos dias 4 e 20 de julho, de maneira híbrida, podendo ser assistido presencialmente e virtualmente, das 14h às 18h, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do RS. Nos dias 5, 6, 11, 12, 13, 18 e 19, o seminário será realizado virtualmente, das 16h às 18h.

O evento visa  analisar a dinâmica da economia gaúcha recente e suas perspectivas futuras, sistematizando programas de enfrentamento a desigualdades regionais no estado e sua experiência de planejamento, avaliar o potencial se planejamento do Estado.

A programação conta com a participação dos atuais pré-candidatos ao governo do estado, que falarão sobre o tema do evento e apresentarão seu planejamento para lidar com a situação.

As inscrições podem ser realizadas no site: http://bit.do/seminariors 

Veja a programação completa aqui!

Brasil gerou 277 mil empregos formais em maio

- Acumulado de janeiro a maio tem saldo de 1 milhão de novas vagas de emprego -

Dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgados, nesta terça-feira (28), pelo Ministério do Trabalho e Previdência registraram saldo positivo do emprego com carteira assinada em maio em 277 mil postos de trabalho. No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas de emprego.

Em 12 meses foram criadas 2.655.840 novas vagas de emprego. Desde o início do governo do Presidente Jair Bolsonaro, de janeiro de 2019 a maio de 2022, foram criadas 4.268.563 novas vagas. No período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, foi anunciado saldo de 5.023.943 novos postos de trabalho.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, disse que os números comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do governo e demonstra a retomada do crescimento no Brasil. “Mesmo com as crises econômicas estamos atingindo um dos maiores patamares dos últimos 10 anos. Com esse resultado, alcançamos 41.729.858 postos de trabalho - maior número de empregos formais, um recorde na história do Caged”, afirmou Oliveira.

Setores - O setor de Serviços foi o grande destaque do mês, com a geração de 120.294 novos postos de trabalho formais, distribuídos principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (49.373). Destaque também para administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (24.785). Também para alojamento e alimentação (21.326).

O segundo maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor do comércio, com saldo de 47.557 mil novos postos de trabalho formais.

O setor de indústria teve um saldo no mês de maio 46.975 mil novas vagas formais de trabalho. A construção apresentou 35.445 novas vagas de emprego e a agropecuária, 26.747.

Regiões - Todas as 27 Unidades da Federação registraram saldo positivo na geração de empregos, com destaque para a região Sudeste. Os estados que mais abriram postos de trabalho foram: São Paulo (85.659 postos); Minas Gerais (29.970) e Rio de Janeiro (20.226).

 Clique AQUI para ler matéria completa no Site do MTP

Página 10 de 117