Programa Duas Safras é lançado oficialmente


- Evento aconteceu no Galpão Crioulo do Palácio Piratini com a presença do Governador do Estado -

O programa Duas Safras, uma realização conjunta da Farsul, Senar-RS, Embrapa, ABPA, Fecoagro/RS, Asgav e Federarroz, foi lançado oficialmente no último dia 20, com a presença do Governador Ranolfo Vieira Júnior, secretários de estado, parlamentares e lideranças do agronegócio. O evento aconteceu no galpão Crioulo do Palácio Piratini. A meta do projeto é ampliar em 40% a produção agropecuária gaúcha, o que significaria um impacto no PIB do estado em torno de 7%, aproximadamente R$ 31,9 bi.

O projeto é uma ação conjunta entre as entidades desde sua concepção até a execução. Todo trabalho consiste na análise das características de cada uma das regiões e o resultado não impactará apenas em aumento de produtividade, mas trará reflexos também no campo econômico e social do estado.

O Rio Grande do Sul possui características diferentes dos demais estados brasileiros e particularidades climáticas e geográficas dentro do seu próprio território. Essa é a justificativa para que o trabalho seja dividido, respeitando essas diferenças para aproveitar ao máximo o seu potencial.

Atualmente a produção da safra de inverno do estado representa apenas 9% do tamanho da safra de verão. Enquanto isso, a pecuária gaúcha vem apresentando desempenho inferior em relação à média brasileira. Entre 1990 e 2019, a população do rebanho bovino teve queda de 0,5% ao ano, enquanto o país cresceu 1,3% a.a. Os abates aumentaram 0,9% a.a. frente ao país que teve 3,1%a.a. Para se ter uma ideia, Rondônia teve aumento médio de 7,6%a.a. do rebanho e 14,1% nos abates no mesmo período.

No caso dos suínos, o Rio Grande do Sul viu seu rebanho crescer, em média, 1,4% a.a., enquanto o Paraná registra alta de 2,3% a.a. e Santa Catarina, 2,9% a.a. Já em relação aos abates, o aumento foi de 5,4% a.a. no território gaúcho, 3,7% a.a. em Santa Catarina e 6% a.a. no Paraná. Nas aves, o rebanho do Rio Grande do Sul aumentou 2,36% a.a., na região Centro Oeste, Goiás avança com 6,8% a.a e MatoGrosso, 7,5% a.a. A grande oferta de milho na região favoreceu o crescimento da produção. Isso também influenciou no abate. Enquanto o Rio Grande do Sul aumentou seus números em 2,9%a.a. em média, Mato Grosso registrou elevação de 7,4% a.a. eGoiás 12,2% a.a. Esse cenário está interligado à produção agrícola.

A oferta atual de milho limita a ampliação dos rebanhos e, consequentemente, os abates. Ao mesmo tempo, o estado possui uma área ociosa no inverno que pode ser aproveitada para as culturas de inverno, havendo, portanto, espaço para o aumento de produção nas safras de verão e inverno.

Na abertura do evento, o presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, lembrou que a ABPA procurou a Farsul preocupada com a escassez da oferta de milho para a ração animal no Rio Grande do Sul, obrigando a importação do produto e, consequentemente, o aumento dos custos e perda de renda do produtor. Isso deu início às conversas que resultaram no convite à Embrapa, que já vinha desenvolvendo pesquisas no uso do trigo e outras culturas de inverno para a substituição do milho na alimentação animal, principalmente para suínos e aves. "Nos últimos dez anos não crescemos mais por falta do cereal e nos sentimos desafiados. Pela logística, do centro oeste não virá mais. Ou nós resolvemos o problema no Rio Grande ou não teremos mais essas culturas. Podemos aumentar a produção de milho através da irrigação na metade sul. Nós temos que buscar a solução e hoje o Ministério Público Estadual, formado por pessoas altamente sensíveis, entenderam o problema e estão trabalhando pelas buscas de soluções. A solução é nossa, a solução é gaúcha e se conseguirmos daremos um grande salto", garantiu.

Ele destacou as possibilidades existentes para o aumento da produção agrícola, mas lembrou que é preciso coragem. "Precisamos ousar, o Rio Grande do Sul precisa ousar. Temos que ter consciência do que nós significamos neste país continental. O Brasil já é hoje uma potência agrícola mundial. Estamos nos primeiros lugares em exportação de diversos produtos. Isso nos dá condições de nos credenciarmos para daqui 15 anos sermos a maior potência agrícola do mundo", afirmou.

O Governador Ranolfo Vieira Júnior iniciou sua falando que o espaço (Galpão Crioulo) está sempre à disposição para os bons projetos de crescimento do estado. Ranolfo aproveitou a ocasião para referenciar o trabalho do secretário da Agricultura, pecuária e Abastecimento, Domingos Lopes, diretor-vice-presidente da Farsul. "Quero agradecer o empréstimo que a Farsul e o agro estão fazendo do Domingos, produtor e altamente técnico". Sobre o programa, o governo garantiu apoio do estado. "Estaremos apoiando integralmente o programa pela representação que ele tem", sentenciou. Ele também aproveitou para falar de outras ações do Executivo que irão refletir no setor.

Ranolfo defendeu a busca por soluções de problemas recorrentes como o das secas. "Sempre que aparece a estiagem sai todo mundo correndo. Quando se tem uma boa safra ninguém lembra. Temos que ver as medidas estruturantes. Essas medidas não podem ser de governo, mas de estado", concluiu.

Clique AQUI para acessar notícia na íntegra

Foto: Assessoria Farsul
Fonte: Assessoria de Imprensa Farsul

 

Programa da Secretaria de Desenvolvimento do RS cria Rede de Cooperação de Cervejarias Independentes

A consultora do programa Redes de Cooperação do Governo do Estado, economista Juliana Nascimento, participou da formação da Rede Craft, Rede de Cervejarias Independentes, lançada no dia 23 de maio, segunda-feira, em Campo Bom. O projeto, desenvolvido pela Universidade Feevale, por meio de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento do Estado do RS, tem como objetivo buscar a sustentabilidade financeira para as empresas de pequeno e médio portes, dentro de um contexto de cooperação, para geração de vantagens competitivas, com o intuito de fomentar o mercado de cervejarias artesanais independentes e o turismo no RS.

A Rede Craft é composta por um grupo de 15 cervejarias, situadas no Vale dos Sinos, Serra Gaúcha e Litoral Norte. Juliana Nascimento explica que a proposta da Rede é, agora, conectar-se a novos associados, instituições de ensino e empresas, a fim de criar recursos inexistentes no mercado cervejeiro e incentivar a melhoria de toda a cadeia produtiva, “contribuindo, de forma significativa, para o desenvolvimento econômico das diferentes regiões e do Estado como um todo”.

Foto: Assessoria de Imprensa Feevale

Clique AQUI para acessar matéria da Feevale

No Dia da Indústria, Caderno Especial do Jornal do Comércio apresenta uma análise do setor no RS

O Jornal do Comércio de Porto Alegre publicou, em sua edição do dia 25 de maio, o Dia da Indústria, uma série de reportagens encartadas no Caderno da Indústria, em que apresenta ampla análise sobre o comportamento do setor nos períodos da pandemia e pós pandemia, no Rio Grande do Sul. Vale a pena conferir!

Clique AQUI para acessar o Caderno de Indústria do JC

Clique AQUI para acessar o Caderno de Indústria Online do JC

Vem aí o 26º Enesul, em Florianópolis!

Com o apoio dos Corecons do Rio Grande do Sul e do Paraná, o Conselho Regional de Economia de Santa Catarina (Corecon-SC) promoverá, nos dias 18 e 19 de agosto, em Florianópolis, o 26º Encontro de Economistas da Região Sul (Enesul) e o 3º Encontro dos Peritos em Economia e Finanças da Região Sul.

O Enesul é realizado anualmente em sistema de rodízio entre os Conselhos Regionais de Economia de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Nesta 26ª edição está sob a responsabilidade do Corecon-SC.

O objetivo do Enesul é reunir representantes dos Corecons dos três estados do Sul, bem como os profissionais e estudantes de economia, visando a promover o debate dos fundamentos econômicos das atuais políticas macroeconômicas que subsidiam o andamento da conjuntura econômica nacional, assim como proporcionar a troca de experiências e boas práticas profissionais.

Neste ano, diante da dinâmica econômica observada na economia internacional e seus reflexos na economia brasileira, com marco definitivo durante os últimos dois anos de pandemia mundial, os três Conselhos Regionais de Economia da Região Sul decidiram para esta edição do Enesul, trazer o tema “Inovação, incerteza e perspectiva – Repensando a economia da Região Sul” para o centro dos debates, projetando expectativas a partir da proximidade do fim da pandemia de covid-19.

Confira a programação:

18 de agosto (quinta-feira):

*14h às 16h – 3º Encontro de Peritos em Economia e Finanças da Região Sul

*16h às 16h30min – Coffee Break

*16h30min às 18h – 3º Encontro de Peritos em Economia e Finanças da Região Sul

*18h30min às 19h30min – Credenciamento

*19h30min às 21h – Palestra de Abertura

*21h00min às 23h – Coquetel de Confraternização

 

19 de agosto (sexta-feira):

*10h às 12h - Painel 1: Sustentabilidade e mudança da matriz energética no contexto da economia da Região Sul

*10h às 10h30min – Representante do Corecon-SC

*10h30min às 11h – Representante do Corecon-PR

*11h às 11h30min – Representante do Corecon-RS

*11h30min às 12h - Perguntas

*12h às 14h – Intervalo para o almoço

*14h às 16h - Painel 2: Macroeconomia: Inovações, incertezas e expectativas para a Região Sul

*14h às 14h30min – Representante do Corecon-SC

*14h30min às 15h – Representante do Corecon-PR

*15h às 15h30min – Representante do Corecon-RS

*15h30min às 16h – Perguntas

*16h às 16h30min - Coffee Break

*16h30min às 18h30min - Painel 3: Inovações no mercado financeiro: Criptoativos, Fintechs e Investimentos

*16h30min às 17h – Representante do Corecon-SC

*17h às 17h30min – Representante do Corecon-PR

*17h30min às 18h – Representante do Corecon-RS

*18h às 18h30min – Perguntas

*18h30min às 19h - Encerramento

Clique AQUI para maiores informações

Corecon-RS na Plenária de Vogais da JucisRS, em Panambi

O vice-presidente do Corecon-RS, economista Aristóteles Galvão, participou, na manhã de quinta-feira, dia 26, em Panambi, da Plenária de vogais da Junta Comercial, Industrial e Serviços do RS (JucisRS). Aristóteles Galvão, que ocupa uma cadeira no Colégio de Vogais da JucisRS, representando o Conselho de Economia, apresentou para a comunidade panambiense o regimento interno da JucisRS.

As sessões plenárias da JucisRS acontecem tradicionalmente todas as terças e quintas-feiras, na sede da Autarquia, em Porto Alegre, mas, desta vez, ocorreu na cidade de Panambi, dentro da programação da III Jornada de interiorização promovida pela Entidade.

Durante a sessão, a presidente da JucisRS, Lauren de Vargas Momback, afirmou que o objetivo de apresentar a Sessão Plenária de Vogais ao vivo é para “mostrar que o órgão de registro não é apenas para abertura e fechamento de empresas”. Ressaltou que, além das funções de abertura, alteração e fechamento de empresa, existe também o trabalho da Redesim, que trata diretamente com convênios dos municípios e o Colégio de Vogais composto por 21 vogais titulares e 21 vogais suplentes. Que entre as suas responsabilidades está a fiscalização de leiloeiros, a isenção do preço público na plataforma Tudo Fácil Empresas e os julgamentos de medidas administrativas de cancelamentos de ato.

Além do Corecon-RS, encontram-se representados no Colégio de Vogais da JucirRS, Fecomercio, Federasul, Fiergs, CRCRS, OAB, entre outros, além de representantes do Governo do Estado do RS.

Aristóteles Galvão destacou a importância da participação do Corecon nas plenárias da JucisRS “como uma oportunidade de, além de cumprir com as pautas regulares demandadas pelo Fórum, levar às diferentes regiões do RS conhecimento sobre o cenário de rotinas que envolve a profissão do Economista.

PUCRS sedia Encontro de Economia da Região Sul - AnpecSul

A Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (Anpec), em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), está promovendo o XXV Encontro de Economia da Região Sul – Anpec SUL 2022. O evento será realizado nos dias 15 e 16 de Setembro de 2022, de forma presencial na PUCRS, em Porto Alegre.

O prazo para a submissão de trabalhos encerra no dia 24 de junho de 2022 e as inscrições estarão abertas entre os dias 8 de agosto e 12 de setembro de 2022.

Maiores informações em https://bit.ly/3sZmsh6

 

Economistas Gustavo de Moraes e Ladislau Dowbor analisam a conjuntura econômica

GustavoSinpro

Os economistas Gustavo Inácio de Moraes, professor da Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS), e Ladislau Dowbor, da PUC de São Paulo, participarão, no dia 28 de maio, sábado, às 10 horas, de debate promovido pelo Sindicato dos Professores do RS (Sinpro-RS).

Abordarão a conjuntura econômica, com transmissão pelas páginas do Sinpro-RS, no youtube e no facebook.

Revisional em Cédula de Crédito Rural é tema de live nesta terça

A economista perita Ana Prietto participa, nesta terça-feira, dia 24, às 10 horas, da live "Perícia com Café. A transmissão terá a mediação da contadora Quelli Ferreira. Falarão sobre "Revisional em Cédula de Crédito Rural".

A transmissão será realizada pelo instagram @anaprietto_pericias

Segunda via da Carteira Profissional de Economista com 1 ano de Certificação Digital gratuitamente


Os economistas que solicitarem a 2ª Via da Carteira Profissional de Economista junto ao Corecon-RS, terá direito a 1 ano de Certificação Digital, que será fornecida gratuitamente pela empresa Valid, responsável pela emissão das carteiras. Neste caso, o economista interessado deve fazer o pedido via e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e a emissão da nova carteira terá um custo de R$ 65,00 (Sessenta e Cinco Reais).

A parceria da Valid com o sistema Cofecon/Corecons disponibiliza, gratuitamente, um certificado digital em nuvem com validade de um ano. Para esse tipo de certificado, os atendimentos são realizados somente por videoconferência. Por esse motivo, o profissional deve possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação) emitida/renovada a partir de 2018 ou ter realizado a coleta biométrica na validação de um Certificado Digital anterior.

Laboratório do Banco Central abre inscrições para curso online gratuito de DeFi

- Alunos aprenderão a programar tokens, DAOs, NFTs e flashloans -

O Laboratório de Inovações Financeiras Tecnológicas (LIFT Learning) do Banco Central do Brasil está com inscrições abertas para um curso online gratuito sobre finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês). As aulas do curso, que será aberto a qualquer interessado, começarão no dia 06 de junho.

Conforme a Asssessoria de Imprensa do Banco Central, o objetivo do curso é dar as ferramentas básicas para os alunos entenderem o que é DeFi de uma forma técnica e precisa, e ter uma visão clara do motivo pelo qual esse ecossistema tem atraído investimentos vultuosos de venture capital.

A primeira parte do curso apresentará a infraestrutura por trás desse ecossistema: blockchain e os contratos inteligentes (smart contracts), explicará um pouco da história de como essas tecnologias surgiram e o que se pode construir em cima delas. A segunda e maior parte, vai ser o aprendizado de solidity (linguagem de programação dos smart contracts) e os componentes básicos de DeFi / Web3 por meio de aulas práticas, nas quais os alunos aprenderão a programar tokens, DAOs, NFTs, flashloans, entre outros tópicos do mercado.

As aulas serão ministradas por diversos profissionais da área, com um especialista do tópico em particular. A idéia que seja feito de forma bastante prática e com conteúdo relevante para construir esse tipo de aplicações.

Ao final do curso, os alunos desenvolverão um projeto usando os smart contracts (Solidity), que servirá como portfólio para continuar a jornada nesse espaço.

Em outubro, os melhores projetos receberão bolsas para desenvolvimento financiadas pela corretora Mercado Bitcoin.

Clique AQUI para inscrições

Matéria publicada originalmente no Portal do Bitcoin.

Página 1 de 104